terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Desespero financeiro!

"Cada um paga o seu!", gritava o dono do Corcel!!!




segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

domingo, 14 de dezembro de 2008

NATAL DE CARIOCA

Próximo ao Natal, Wandergleydson, um garotinho carioca de oito anos, resolveu escrever uma carta para o Papai Noel pedindo uma bicicleta.

"Papai Nuel, fui um óstimo minino esti ano, ajudei meu pai, minha maie,atémeu irmaozinhu.. . quero uma bicicreta".

Então parou e pensou:

- Ele num vai acreditá, vô refazê a carta.

"Papai Nuel, sei que não fui muito bão este ano, mas achu qui ainda meressu uma bicicreta".

Não satisfeito, ele joga a carta fora, vai até o presépio, pega a imagem de Maria, coloca dentro do sapato e escreve o seguinte:

"Jesus, se liga na situação: tô com tua mãe, véio!!!, e a treta é a seguinte: se quiser vê tua véia di novu, manda Papai Nuel mi dá uma magrela, sinão o bicho vai pegá pro lado da coroa."

Ass: Vandergreidsson

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A Dilma. Ah, A Dilma!


Depois eu comento essa aí!

Palavras do Presidente: "Se fu...!"

Tudo bem, nem preciso confessar. Sou de direita! Nem por isso deixei de reconhecer os vários esfoços do governo Lula para colocar o Brasil numa situação até confortável, ante a crise finaceira mundial. Mas não está adiantando mais. O dólar ultrapassou os R$ 2,50. Coisa rara com o real! A situação deixou muita gente grande de cabelo em pé. Que o diga Henrique Meireles, presidente do Banco Central Brasileiro. Tentou de tudo, nesta quinta-feira, para fazer com que a moeda americana voltasse a um patamar mais baixo. Em vão!

O presidente Lula, por sua vez, não deixou por menos e foi ao discurso. Inteligente, como sempre! Letrado e dono de um vocabulário que deixaria Machado de Assis com inveja, o presidente do Brasil, nosso representante, comparou a crise financeira mundial a uma “dor de barriga” (?). Como ele mesmo disse uma “diarréia daquelas brabas”, para fazer uma comparação que chegasse a um denominador comum e querer dizer que o governo vai controlar os gastos com a máquina pública.

Não aguentou, só pra variar. Se empolgou e lascou mais uma de suas pérolas: “O Brasil não quebrou e nem vai quebrar”, e fez uma comparação de toda a situação com um atendimento de um médico a um paciente, provavelmente brasileiro, e lascou um: “Meu, se fu...”. A expressão, dita por um presidente da República Federativa Brasileira, significa: “Caríssimo, agora não tem mais jeito, a situação é grave”. Esta seria a forma de um presidente da república usar uma metáfora para explicar uma situação. Mas não! Ele preferiu a forma mais chula que existe. Ele preferiu dizer: “Cara, se fudeu!”

Nada mais a comentar. Apenas que a transcrição do discurso do presidente da república (com ‘r’ minúsculo mesmo!) que é colocada na página do site da presidência da república não foi fiel. Na página, quando ele solta a língua sem qualquer responsabilidade com o português (que ele não aprendeu) e sem qualquer respeito com um povo que ele comanda, a desculpa é que o “som não ficou audível”. Isso, apenas para quem transcreveu o texto, que deve ter um grave problema de audição (e vai amargar em alguma fila para um exame de audiometria). Todo o resto do Brasil e do mundo, ouviu! Infelizmente. A minha esperança é que o português, bem falado, seja entendido em poucos países. Uma vergonha!

Palavras do presidente!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Bar X Academia

Por que será que é mais fácil freqüentar um bar do que uma academia? Para resolver esse grande dilema foi necessário freqüentar os dois (o bar e a academia) por uma semana. Vejam o resultado desta importante pesquisa.

Vantagem numérica:
Existem mais bares do que academias. Logo, é mais fácil encontrar um bar no seu caminho. 1x0 pro bar.

Ambiente:
No bar, todo mundo está alegre. É o lugar onde a dureza do dia-a-dia amolece no primeiro gole de cerveja. Na academia, todo mundo fica suando, carregando peso, bufando e fazendo cara feia. 2x0!

Amizade simples e sincera:
No bar, ninguém fica reparando se você está usando o tênis da moda. Os companheiros do bar só reparam se o seu copo está cheio ou vazio. 3x0.

Compaixão:
Você já ganhou alguma saideira na academia? Alguém já te deu uma semana de ginástica de graça? No bar, com certeza, você já ganhou uma cerveja 'por conta'. 4x0.

Liberdade:
Você pode falar palavrão na academia? 5x0.

Libertinagem e democracia:
No bar, você pode dividir um banco com outra pessoa do sexo oposto, ou do mesmo sexo, problema é seu. Na academia, dividir um aparelho dá até briga. 6x0.

Saúde:
Você já viu um 'barista' (freqüentador de bar) reclamando de dores musculares, joelho bichado, tendinite? 7x0.

Saudosismo:
Alguém já tocou a sua música romântica preferida na academia? É só 'bate-estaca', né? 8x0.

Emoção:
Onde você comemora a vitória do seu time? No bar ou na academia? 9x0.

Memória:
Você já aprontou algo na academia digno de contar para os seus netos? 10x0 pro BAR!!!

Portanto, se você tem amigos na academia, repasse esta informação para salvá-los do mau caminho!

PS: Você já fez amizade com alguém bebendo Gatorade?