terça-feira, 30 de março de 2010

Recado ao cidadão de Nova Veneza

Pois bem... 2010 é ano eleitoral. Único momento em que o cidadão é lembrado de fato. Isso porque tem em mãos uma excelente moeda de troca: o voto! A maior arma que existe na democracia e também a maior causa de brigas e descontroles entre os envolvidos. É assim no mundo inteiro, a ânsia pelo poder! Aliás, o poder é uma das formas mais certas de se testar caráter. Um dos políticos mais poderosos do mundo contemporâneo, Abraham Lincoln, o 16º presidente dos Estados Unidos, disse uma vez: “Se queres testar o caráter de um homem, dê a ele poder”. Nada mais certo. Nada mais inteligente. É nessa premissa que podemos nos basear na hora de usar a nossa maior arma, na hora de escolher aquele que vai receber o poder que estamos entregando, na hora solitária do voto!

Poder estabelecido é hora de prestar atenção no caráter de quem o recebeu. Se for uma pessoa digna dele, principalmente na vida pública, vai usá-lo de forma a defender os direitos do cidadão, de trazer os benefícios necessários para sua cidade e seu Estado, com a luta incansável para a qual foi eleito. A pessoa digna do poder tem o carisma e a força moral para pedir e, na maioria das vezes, sempre consegue. Quando não, procura alternativas para resolver os problemas sem causar outros. Isso é poder com caráter! E nós, os verdadeiros responsáveis por garantir esse poder a alguém, também temos a obrigação de cobrar, de exigir, na verdade, pois somos nós, os eleitores, os ‘patrões’ dos eleitos. Somos nós que pagamos os salários dos poderosos. Dos com e dos sem caráter.

Essa introdução foi para lembrar dois fatos lamentáveis. Dois fatos até deprimentes de dois poderes diferentes: um estadual e outro municipal. O primeiro afeta mais do que a população de um município de raízes italianas, com uma cultura arraigada e um povo acolhedor. Nova Veneza, que fica apenas a 29 quilômetros da capital goiana, está quase ilhada. O percurso que antes era feito em apenas 20 minutos, quase triplicou por causa das péssimas condições de tráfego em um trecho que não ultrapassa 15 quilômetro. Só 15 quilômetros! Em alguns pontos, a estrada não tem mais capa asfáltica e os buracos dão o tom no balé perigoso que os carros têm de fazer para não ter um prejuízo maior com o veículo. É de irritar! E o pior é que os impostos são pagos por todos que passam ali. Pergunto: o que é feito do dinheiro – que não é pouco! – do IPVA? Isso sem falar nas multas! Por que ele não é usado para colocar nossas estradas ao menos dignas de trânsito? Ano passado, a Agetop, órgão responsável pela recuperação das estradas estaduais, abocanhou o maior montante dCor do textoo orçamento do Estado. Junto com a Seinfra teve 320 milhões de reais! É de se indignar.

Se o Estado não consegue – ou não quer – usar o dinheiro do nosso caríssimo IPVA em prol das nossas estradas, por que não privatizá-las e diminuir o preço do imposto? O cidadão prefere pagar um pouco e ver os resultados do que pagar um absurdo e viver na revolta e na indignação. Nas estradas onde o pedágio é explorado por empresas privadas, como em São Paulo, por exemplo, a situação é totalmente diferente. É como se andássemos em um tapete.

O segundo fato, já mencionado em outra ocasião, é a cobrança da taxa para os estudantes de Nova Veneza que usam o transporte estudantil da prefeitura. São R$ 50 mensais por estudante. Na época em que foi aprovada pela Câmara Municipal, o prefeito da cidade disse que era uma forma de compensar as perdas do Fundo de Participação dos Municípios, o FPM. Mas R$ 50 por estudante não faz muita diferença no orçamento de um município. Novamente tenho que lembrar que o que faz um político de excelência, que une poder e caráter, é saber resolver os problemas sem criar outros. E explorar renda através da educação é a pior forma de sanar problemas orçamentários. Isso não contribui com os cofres públicos, mas desmonta o orçamento de muitas famílias humildes, que têm na educação de seus filhos a esperança de um futuro melhor. Dia desses tinha até fiscal dentro do ônibus para que ninguém embarcasse sem pagar! Atrasou o pagamento, não embarca. Não embarcou, perde aula. Perdeu aula, a educação se compromete! E educação é outra arma poderosíssima contra a ignorância e o poder sem caráter.
ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL DIÁRIO DA MANHÃ DO DIA 30/03 (TERÇA-FEIRA)
PÁGINA 9

4 comentários:

Cristiano disse...

Essa e uma materia que tem que ser publicada e pregada em cada esquina da cidade de Nova Veneza!me parece que a populacao veneziana ainda nao compreendeu os seus direitos e assim se omite ao ponto de se prejudicar e nao buscar melhorias! "A populacao esta com vendas nos olhos"!
Otima Materia!

Vereador moises disse...

o Verador moises da cidade de nova veneza parabeniza pela reportagem; E que uma causa nobre que desde de o primeiro momento,se sentiu sensibilizado, e ate foi feito um abaixo assinado na camâra municipal pedindo o apoio dos outros vereadores, e apenas mais dois vereadores assinaram um baixo-assinado especialmente feito para eles.E como vereador e univeritario agradeço pela reportagem.
Agora o nosso nobre prefeito, veio perseguir um grupo de funcionarios. Digo um grupo, porque a maioria se sente intimidados, a participar da formação do sindicato dos funcionarios publicos de nova veneza. E esse grupo de abnegados esta sendo perseguido por nosso prefeito empreendedor, estão sendo mudados de cargos de horarios e coagindo, os participantes.
Peço unildimente a atenção a mais uma causa do povo Veneziano

Anônimo disse...

POSSE DA DIRETORIA DO SINDVENEZA com isso se iniciou o massacre dos funcionários da Prefeitura de NOVA VENEZA
Em grandioso evento ocorrido na noite do dia 27 de março, foi realizada a Posse do Recém-Criado Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Cidade de Nova Veneza – SINDVENEZA.
Evento este prestigiado com a presença da ilustre Ex Prefeita Sra. Ester Teixeira Stival, do Secretário Municipal de Saúde Sr. Dejair J. Carmo, do presidente do SINDNERÓPOLIS Sr. Darciso Almeida de Sousa e demais populares, para dar posse aos integrantes do SINDVENEZA a FESSPUMG, que foi representada por Luciano Gomes dos Santos (Assessor Sindical) e Dr. Sávio Borges Silveira (Assessor Jurídico).
Ao falar aos presentes o presidente do SINDVENEZA, Sr. Odeílson Misael dos Santos afirmou seu compromisso na defesa dos interesses dos servidores públicos lembrando os vários problemas enfrentados pelos mesmos.


Já o Dr. Sávio representando o presidente da FESSPUMG, Sr. Mauro Zica, em seu discurso esclarecedor disse aos presentes que a Federação estará dando total apoio ao sindicato, amparando-o no que for necessário para que o mesmo possa se fortalecer ainda mais.
No encerramento, Luciano ressaltou a importância de se ter uma entidade na defesa dos interesses dos servidores dando em seguida posse aquela diretoria, desejando sucesso nesta jornada que se inicia e comprometendo-se a dar o devido suporte no enfrentamento das dificuldades que possivelmente virão!

DIRETORIA DO SINDVENEZA

Presidente: Odeílson Mizael dos Santos
Vice-presidente: Cleomar Bandeira
Secretário Geral: Gislene de Oliveira Silva
1° Secretário: Adriana da Costa Vargas
Tesoureiro Geral: Luciano Pereira da Silva
1° Tesoureiro: Honofre Amaral
Conselho Fiscal Efetivos
1) Oracir Rodrigues Xavier
2) Eduardo Stival Silva
3) Marco Divino Faquim
Suplentes:
1) Aparecida Regina Farias
2) Vânia Maria dos Santos
3) Paulo José Faquim
O prefeito de Nova Veneza faz um massacre com os funcionários devido a criação do sindicato dos funcionários públicos.Com essa criação ele os mudam de cargos ,ameaçando diminuir salários.Fazendo dos funcionários verdadeiros escravos.Sendo que o sindicato e um direito do trabalhador.

Anônimo disse...

PRIMEIRAMENTE PARABENIZO PELA MATERIA QUE INFELISMENTE E A GRANDE REALIDADE DO POVO VENEZIANO QUE NEM SEMPRE RECORRE A SEUS DIREITOS, ASSIM SENDO PEÇO ATENÇAO PARA O QUE ESTA ACONTECENDO EM RELAÇAO AO SINDICATO(SINDVENEZA) CRIADO RECENTEMENTE O PREFEITO ESTA TOMANDO MEDIDAS DESESPERADAS E ISSO MERECE UMA MATERIA!