sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Sobre primaveras e esperança


Chegou o dia! A gente tenta correr, esconde a idade, finge que ainda é criança... mas não tem jeito. Não há como parar o tempo. Mas até que ainda estou ‘conservado’ para a idade. Aliás, o ‘estar conservado’ me lembra uma crônica da minha amiga Misinha (também conhecida como Cássia Fernandes e, para os mais antigos – olha a idade aí de novo –, Lucivânia) em que ela responde, filosoficamente, à uma cantada barata de um cara, anos atrás (não digo quanto tempo tem isso nem sob tortura!), em uma boate. Ele chegou até ela e perguntou a idade. Ela respondeu, acredite! O rapaz, com uma cara de espanto, a encarou e tentou – achando que seria – ser educado: “Nossa, você está tão conservada!”. A resposta dela foi veio na bucha: “Acabou de perder a sua noite!”. A crônica foi intitulada “Mulheres em conserva”. Se alguém quiser, pode procurar no ‘Santo Google’ que vai achar.

A expressão “estar conservado” me vem à mente todas as vezes que toco no assunto. Aliás, viver na conserva acaba sendo o sonho de muitas pessoas. Confesso: eu também já tomo algumas precauções! Dieta e academia são coisas quotidianas pra mim. O-d-e-i-o!!! Mas sei que é preciso, até mesmo por uma questão de saúde. Deixe o açúcar de lado... Evite frituras... Beba menos... ouço isso direto e, em muitos casos, obedeço. A última parte é que não é fácil, mas tento me controlar, afinal não tenho mais 18 anos. Viver é fácil? Questão de ponto de vista, acredito. Pra quem não se deixa levar pelas exigências, é sim. Mas fico pensando como seria viver tranquilo e não aceitar o avanço implacável do tempo. Muitas vezes, é preciso se apegar a algum motivo, à uma tarefa que faça a gente se sentir útil, à uma esperança para viver melhor. É isso! Esperança é a palavra.

Uma vez me disseram que um homem sem esperança não precisa viver. Acho que nem deve! Vivemos dela. Esperamos por tudo, todos os dias. Quando acordamos, esperamos um dia produtivo, com alegrias. Quando chegamos em casa, à noite, esperamos uma boa noite de sono, mas também esperamos pela novela das oito, por um filme... Já, no meio da semana, esperamos pela sexta-feira, pelo fim de semana, por uma festa, pelo encontro com amigos. Pelo salário, no final do mês. Se vimos uma notícia ruim, epseramos que aquilo mude. Esperamos a chuva. Esperamos o sol. Os doentes esperam a cura. Quem não tem mais cura, espera a morte – um alívio, muitas vezes. Quando a morte chega, quem fica espera a dor sarar. Quando a dor passa, esperamos dias melhores. Esperamos amores, perdão... Sempre estamos esperando – me perdoem o gerúndio, mas nesse caso foi necessário.

E é essa esperança que me faz acreditar que tudo o que já fiz nessa minha vida não foi em vão. Mesmo o que não foi bom serviu de experiência, de cautela. Olhar para trás não conserta e nem muda o que você poderia ter feito diferente na vida, mas ajuda a encontrar o caminho certo (se é que existe um...) para viver melhor, mais feliz, ajudando, recebendo carinho, atenção, fazendo alguma coisa em prol de alguém. Isso retorna e de uma forma sensacional para o bem-estar e para a aceitação da vida.

Parabéns a todos que me rodeiam. Obrigado por fazerem da minha vida um significado maior do que ser eternamente jovem!

12 comentários:

Cristian de Almeida disse...

aqui na terra da Rainha já é seu aniversario !! pelo menos pelo fuso horario !!
Rimene, desejo à você um vocabulario irrestrito e ilimitado, que tenha em seus dias a inspiração para a palavra, para que possa expressar sem dificuldade cada momento e evento, sem hesitar, sem ao menos piscar..
desejo tambem saude, simplicidade, felicidade e dinheiro pra poder pagar alguns luxos que merecemos, desejo tambem que o tempo se perca em seu relógio biológico e que seus relógios colecionados te transportem através das faixas de ondas curtas para que vc não se prenda à nenhum calendário ou ano específico, deixando assim uma liberdade entre mundos paralelos e reinos esquecidos, transformando te em alguem jovem no futuro e ao mesmo tempo velho experimentado no passado.. continue assim, amigo poeta, decorando seus poemas e os entonando aos sete ventos, mostrando que não só de escrita vive o homem, mas também de prosa versada à capela.
meus parabéns amigão, até abri um vinho aqui pra comemorar teu dia !
Abraço !
Cris

Bia disse...

É meu amigo, o que nos resta é a percepção da caminhada...ohhhhh...como é difícil entender a nós mesmos e os outros....O que penso é que fazer idade é o que nos move para a comprrenção do que estamos fazendo aqui...essa é a´pergunta filosófica...e a resposta será sempre muito individual...cbe a nós achar o caminho...te amo! Continua na jornada...

Bia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bianca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bianca disse...

É meu amigo, o que nos resta é a percepção da caminhada...ohhhhh...como é difícil entender a nós mesmos, e os outros....O que penso é que construir a idade é o que nos move para a compreensão, no final, ou não, do que estamos desenhando, aqui...???!!!!Aiiiiiiiiiiiiiii!!!!Essa é a pergunta filosófica...E a resposta será sempre muito individual...cabe a quem achar o caminho...te amo! Continue nessa jornada...que é sua, acredite! Nascemos, vivemos e morremos sozinhos...Isso não é só fato, é a escolha!

7 de Novembro de 2009 01:45

paulo vuarnet disse...

adorei o texto.
parabéns duas vezes.
sucesso não existe sem certeza.
grande abraço

Patricia disse...

Querido!
Sábias as tuas palavras. Como já dizia Oscar Wilde, "Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria apenas existe."
É preciso que cada um de nós re-signifique dia-a-dia, aniversário a aniversário, a nossa experiência aqui na terra. E fazer desta experiência algo que nos torne seres humanos melhores e mais felizes.

Parabéns pela tua inspiração!

Um grande abraço,
Patrícia.

Monia Novaes disse...

Amigos, o comentário ´em massa´ é só para avisar que, devido a problemas tecnicos ( e cerebrais!! ) fui obrigada a abandonar o antigo blog AN CAT DUBH...criei um novo endereço ( http://ancatdubh2.blogspot.com ) onde vou manter a continuação dele!!Aguardo uma visitinha e espero que apreciem minha nova "casa" virtual!!Beijos da Monica

Carolina disse...

Choreiiiiiiiiiiii!!!
Adorei a parte do deixe o açúcar de lado, evite frituras e pratique atividade física. Cada um puxa sardinha (grelhada obvio), pro seu lado... hehehe
Você já é A celebração em pessoa Rimene e é um prazer imenso compartilhar momentos e aprendizados com você.
Bjinhos
Carol

Rose Mendes disse...

Amei o texto! Parabéns duas vezes! "Vivemos esperando dias melhores..." Bjos!!

Maraísa disse...

Belíssimo texto! Leve, interessante, enfim, a sua cara!beijos

Maria Cristina disse...

Rimene,meu contato com você é recente, mas suficiente para perceber que você é a própria alegria de viver. Estar com você é sempre alegre e prazeroso. Primavera em todas as estações! Esperança sempre!!
Parabéns!!
Bjs.
Maria Cristina