sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Aquela azeitoninha da empada

A empada é um dos salgadinhos mais apreciados por estes lados. O empadão goiano, a versão giga da empadinha, é uma das iguarias mais apreciadas por forasteirtos que chegam a Goiás. E quem é goiano também não deixa de passar em uma lanchonetezinha, dia sim outro não, e fazer o teste do tempero. Nada de profissinal. Apenas uma desculpa boa para comer uma empada, sem dizer que é fome ou vontade de gordo!

Pois bem, estávamos minha amiga Dr.ª Paula Leite (ê merchandesign, heim, Paulinha?) e eu voando pela cidade atrás de um carneiro para assar. Fomos ao Mercado Central de Goiânia, aquele que fica na Rua 3, no Centro. Chegamos lá, na quinta-feira, às 17h30 e o açougue que vende a bendita carne de carneiro, já estava fechado. Paulinha sugeriu, então, que comêssemos uma empada. Aquela velha história: não tem mais nada a fazer, então vamos comer. Quando descíamos a rampa do marcado para a parte de baixo, vi uma cena que me chamou a atenção. Não resisti e gravei! O vídeo é este postado junto.

Para quem não notou, eu explico. As funcionárias da banca de empadas, conhecida por “Rainha da Empada” – uma banca modesta, mas com dois quadros de indicação de Veja, como a melhor empada de Goiânia – faziam um trabalho inusitado. Elas abriam as empadas, cada uma delas, e retiravam o recheio. Fiquei pasmo! Fim do dia, umas 20 empadas sobraram e a dona da banca não quis desperdiçar o produto por completo. Então, nada mais proveitoso do que retirar o recheio e reaproveitá-lo. E era isso que as duas funcionárias faziam. Com a mão elas abriam as empadas e com uma colher retiravam o recheio e o reservavam em uma tupperware. Fiquei meio sem ação, mas consegui gravar a ação.

Dei a volta pela frente e vi que a “Rainha da Empada” era uma das bancas cuja proprietária era uma das mais orgulhosas e vaidosas. Acima, inúmeros quadros e posteres dela mesma, de décadas atrás... do século passado, certamente! Perguntei à moça que limpava a estufa, já para baixar as portas e ir embora. “Por que estão retirando o recheio das empadas?”. Ela deu um sorrisinho amarelo, as outras ouviram, mas ninguém respondeu. Insisti e a moça que limpava a estufa se livrou da inquirição: “Não sei. É o meu primeiro dia trabalhando aqui”. Ufa! Vi o alívio no rosto dela.

Mas a tia, a dona da banca, chegava junto. Eu perguntei o mesmo a ela. Dona celebridade vaidosa (digo isso por causa da quantidade de fotos dela que estão penduradas na banca) me encarou e eu perguntei a ela: “Por que elas estão retirando o recheio das empadas?”. Ela quis me matar com os olhos. Se tivesse como disparar um raio daqueles olhos, certamente minha morte seria fuminante e vocês não estariam lendo isso aqui agora. Mas como ela não tem qualquer tipo de poder, ficou só no olhar, mesmo! Ficou meio muda. Murmurava algo baixinho. Insisti de novo: “Por que, senhora, elas estão tirando o recheio das empadas?”. Paulinha, que comia a empada da banca ao lado interferiu direta: “A senhora vai reaproveitar o recheio?”. A senhora, com cara de carrasco inquisidor, finalmente responde: “É pra rechear as tortas salgadas que vendo lá onde eu moro!”. Paulinha foi além: “Onde a senhora mora?”. “No balneário”, respondeu a celebridade vaidosa.

Diante disso, fazer o que?

Será que ela usou o recheio de ontem para as empadas de hoje? Será que ela recheiou as tortas salgadas que vendo no Balneário Meia Ponte?
Independente do que ela faz com o recheio, é caso para a Vigilância Sanitária averiguar. Motivo de sobra também para que a Veja reveja (gostaram do trocadilho?) os dois títulos que a “Rainha da Empada” recebeu!

E depois, quando alguém passa mal, diz que foi culpa da azeitoninha da empada...

3 comentários:

Cristian de Almeida disse...

Assim voces tiram minhas esperancas de que um dia o Brasil vai melhor poxa !!!
A Aline me escreve sobre assalto (ainda bem que mal sucedido) numa agencia bancaria, vc me escreve sobre as empanadas reciclaveis.. caramba, onde chegaremos se continuarmos assim? Vivendo dessa forma, levando o famoso "jeitinho" Brasileiro? nao falo do jeitinho que todo pai e mae de familia da pra pagar as contas no final do mes, mas desse jeitinho salafrario de lucro as custas do bom cidadao..
grande abraco e tome cuidado com as azeitonas !!!

Perdigoteira disse...

Eca!!!
Vou até twittar seu post para que outros tenham acesso a essa informação valiosa e se previnam das empadas ou das tortas recicladas. Que horror!!!

Mônica disse...

Aaaaffff...acabei de ler e mostrei para a Thais, responsável pela apuração das "empadas" da VEJA! E imaginar o tanto de porcaria que comemos sob a fachada da limpeza e da higiene, hein?? Outro dia me contaram que a Vigilância encontrou carne podre no Parrila!!!Éeecaaa!!